Treinamento de combate é oferecido à Polícia Municipal

O dia foi intenso e cheio de aprendizado

A Polícia Municipal de Artur Nogueira participou de um treinamento prático de combate. Cerca de 15 policiais passaram a última quarta-feira (07) em um estande onde foram treinados para agirem sob pressão e fora da área de conforto de cada um deles.

O curso foi oferecido gratuitamente por Michel Garcia, mais conhecido como instrutor Mithi. Michel é morador da cidade e atua nessa área há cinco anos. Com toda a sua técnica, decidiu dar o curso, sem nenhum custo para a administração. “Eu quis fazer isso porque é o jeito que tenho de ajudar minha cidade. Sei que eles vão sair daqui melhores do que entraram! Oferecer esse treinamento, sem cobrar nada, não vai me dar prejuízo, visto que eles estarão mais preparados para proteger minha esposa, a mim e a minha cidade”, afirmou Michel.

Em escolas preparatórias e estandes de tiros, um curso com a duração de 8 horas, custa em média R$900,00. No caso de cursos especializados como o de Mithi, custa R$1.200 por pessoa. Para a corporação, o curso sairia no valor de R$18.000, fora transporte e alimentação. O secretário de segurança, Julio Barros, entendeu a ação como uma oportunidade para a corporação; “Buscamos sempre melhorar e os diversos cursos que proporcionamos é uma maneira que tem dado certo. Sem custo algum? Não podia ser melhor”, comemorou o secretário.

Com a técnica criada por Mithi, a capacitação oferecida visa treinar o cérebro, visto que a arma pode ser disparada por qualquer pessoa. “Existe um preparo psicológico antes de apertar o gatilho. A Dynamic Combat Pistol tem como objetivo transformar o cérebro na arma principal”, esclarece Garcia.

Os policiais foram levados à situações extremas através de técnicas americanas de combate e do conceito criado por Mithi. O IAD, Identificação, Avaliação e Definição, propõe que o agente, em no máximo três segundos, identifique as múltiplas ameaças, avalie a situação e defina o melhor modo de resolver a situação, isso tudo sem que a definição atinja a terceiros. Michel conta como aplica isso: “Eu crio uma dificuldade e insiro o aluno nela, em seguida aplico novos comandos e com isso, passo a me comportar de maneira diferente, estressando-os, dando desconforto e obrigando-os a pensar”, conta Mithi.

Renzo, Policial Municipal, foi avaliado como o melhor atirador do treinamento e conta a importância de cursos como esse: “é sempre bom aprender e aprimorar. Os treinos são com movimentos variados,então tem hora que vai ser tudo muito rápido, sem contar a pressão psicológica. As técnicas ensinam que a gente precisa ter calma para escolhermos o momento certo de agir”, afirma Renzo. De acordo com o policial, rapidez e eficácia são os pontos altos do treinamento.

O prefeito Ivan Vicensotti agradece a ação voluntária do munícipe. “Ele viu a necessidade e se prontificou a fazer! Eu agradeço pela disponibilidade e acredito que o trabalho feito surtirá benefícios”, declarou Ivan.

Relacionadas