Primeira colheita da Praça Panc é doada à Aidan

Itens como berinjela, abóbora e couve puderam compor o jantar servido aos idosos da entidade

A primeira colheita da Praça Panc, desenvolvida pela Prefeitura Municipal, por meio da secretaria de Meio Ambiente, foi doada para a Associação de Idosos Desamparados de Artur Nogueira (Aidan). Abóboras, berinjelas, couve e hortaliças integraram o jantar da entidade. Essa é a primeira praça de educação ambiental da região que, futuramente, também será usada por alunos da rede pública e privada do município. 

A secretária de Meio Ambiente Tamiris Arturzi explica que a praça é um trabalho de diversidade, que promete envolver Prefeitura, crianças, comunidade, empresários e entidades. “A ideia é mostrar as tantas atividades que podem ser desenvolvidas em um mesmo espaço, além de claro, educar a população no âmbito social e ambiental”.

Além de legumes, também são cultivadas frutas, verduras e árvores frutíferas no local. O diretor de Meio Ambiente Carlos Caressato destaca que, apesar de ser uma quantidade simbólica, os itens da primeira colheita já puderam compor o jantar dos idosos que residem na Aidan. “Prometemos que a nossa primeira colheita de legumes iria para o asilo e a promessa foi cumprida”, disse. 

Caressato explica que, mesmo que o clima não esteja propício para o desenvolvimento da horta, os primeiros testes já estão sendo realizados para receber as crianças quando as aulas presenciais forem retomadas. 

“Em função do tempo seco e do frio, algumas plantas não se desenvolveram, mas, apesar disso, tivemos resultados muito bons. Já realizamos uma primeira aula inaugural com aluninhos de uma escola privada, e logo atenderemos nossas crianças da rede pública. Com as estações de Primavera e Verão, a praça ficará ainda mais bonita”, ressaltou. 

A PRAÇA

A Praça Panc foi dividida em duas partes, sendo que uma delas é voltada exclusivamente para a educação ambiental, na área da Agricultura, Ecologia e Sustentabilidade. A ideia é que esse lado da praça envolva as crianças e comunidade em geral. 

Já na outra parte, estão sendo plantadas árvores floríferas e colocados exemplares de abelhas sem ferrão, a fim de mostrar à população o papel que tais insetos desempenham no meio ambiente, principalmente na área alimentar. Ainda nessa parte, serão plantadas 50 mudas de Ipê Branco. 

A iniciativa envolve várias secretarias, tais como a de Meio Ambiente, na idealização e execução do projeto; de Agricultura, no preparo do solo; de Obras e Serviços, na construção do que for necessário para a utilização do espaço; e do Serviço de Água e Esgoto (Saean), na distribuição de água para irrigação, por exemplo. A preparação da praça, localizada no Jardim Resek, é feita a partir de doações e trabalho voluntário. 

Caressato acrescenta que a expectativa é que o projeto leve o plantio de árvores floríferas e plantas alimentícias para outras praças da cidade. “Muitos moradores nos procuram para a adoção de projeto semelhante nos bairros deles. Iremos acompanhar o desenvolvimento da Praça Panc para que a ideia seja estendida a outros lugares”.

Relacionadas