Lucas Sia assina decreto para garantir direitos sociais dos moradores do Casinhas

Bairro ganhará projetos sociais através de união entre empresa e Prefeitura de Artur Nogueira 

Uma parceria entre a Prefeitura de Artur Nogueira e a empresa privada Priori vai garantir a realização de projetos sociais no Residencial São João dos Pinheiros – popularmente conhecido como “Casinhas”. A iniciativa vai permitir a criação de cursos profissionalizantes, revitalização de praças e espaços públicos, ações de reciclagem, dentre outros. 

O projeto é financiado pela Caixa Econômica Federal, e tem como objetivo promover a participação social, a melhoria das condições de vida, a efetivação dos direitos sociais dos moradores e a sustentabilidade da intervenção.  

A criação de um projeto como esse na comunidade de habitação popular é uma exigência da Caixa, e deveria ter tido início assim que o residencial foi entregue à população. No entanto, ele começou a ser estruturado somente em janeiro deste ano.  Desde então, a equipe técnica da Priori vem desenvolvendo ações em parceria com equipes da Prefeitura e da Associação dos Moradores do Residencial “Nosso Sonho”. 

Sob a chancela do prefeito Lucas Sia (PSD), e sob a coordenação do secretário de Assistência e Desenvolvimento Social Amarildo Boer, foi criado – por Decreto Nº 58/2021 – o Grupo Interinstitucional do Poder Público (GIPP), para acompanhar e potencializar as ações do Projeto. 

A empresa brinda o projeto com conhecimento técnico no processo de desenvolvimento comunitário, enquanto a Prefeitura acompanha e potencializa as ações sempre buscando as sinergias com programas e projetos desenvolvidos na cidade. Já a Caixa, gerencia e financia as ações. 

“Tenho certeza de que essa parceria promoverá muitas oportunidades e benefícios para os moradores do residencial São João dos Pinheiros. Temos buscado priorizar e trabalhar em prol dos bairros mais afastados e que, infelizmente, foram esquecidos nos últimos anos. A Prefeitura está e sempre estará à disposição do povo nogueirense”, destacou o prefeito Sia (PSD).

Para a coordenadora do projeto pela Priori, Kelly Ferracini, os grandes protagonistas da iniciativa são os moradores do residencial. “Desde o começo do projeto, insistimos em centralizar o papel dos moradores, valorizar seus interesses e conhecimentos, para identificar as ações prioritárias do trabalho social. Não queremos somente sonhar com os moradores. Queremos apoiá-los a concretizar os sonhos, tornando o residencial um lugar ainda melhor para viver”. 

O secretário Amarildo Boer destaca a importância de parcerias como essa para o desenvolvimento da cidade. “Este projeto tem tudo para se tornar um projeto exemplar de desenvolvimento comunitário na cidade de Artur Nogueira”, enfatiza.

LANÇAMENTO

O lançamento oficial do projeto com os moradores do residencial ocorrerá nesta quinta-feira (8), às 19h. Devido às restrições decorrentes da pandemia, o evento ocorrerá de forma virtual. A 1ª Reunião Comunitária contará com a participação de moradores e lideranças comunitárias, bem como técnicos da Prefeitura. Além de oficializar o projeto, o encontro tem como objetivo iniciar o processo de planejamento das ações para os próximos dez meses. 

“A forma de transformar sonhos em realidade, mesmo em tempos difíceis é de apostar no trabalho coletivo, no encontro e na vontade de todos a colaborar com o desenvolvimento social e sustentável da cidade de Artur Nogueira. O projeto já começou bem. Desejamos o alcance dos resultados esperados”, destacou o técnico da Priori, John Matias.

Além disso, o prefeito Lucas Sia (PSD) destaca que o GIPP visa integrar os diversos órgãos municipais para tornar mais ágeis as ações de gestão, monitoramento e fiscalização do trabalho social no empreendimento do Minha Casa Minha Vida “Casinhas” em Artur Nogueira. Além da Pasta da Assistência e Desenvolvimento Social e a Associação de Moradores, farão parte do grupo membros do Poder Público da Secretaria de Esporte e Lazer; Saúde; Segurança, Trânsito e Defesa Civil; Meio Ambiente; Cultura e Turismo; Agricultura; Educação; Obras e Serviços; Negócios Jurídicos e Administração.

O mandado dos membros será de dois anos, não remunerado e considerado de relevante interesse público.

Relacionadas