Dia mundial conscientização da violência contra os idosos

Em artur Nogueira o dia 15 de junho é lembrado como forma de reforçar os cuidados que se devem ter para com a pessoa idosa

A violência não deve ser praticada em hipótese alguma, seja ela contra adultos, idosos ou crianças. Hoje, dia 15 de junho, é o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, e o assunto merece visibilidade também em Artur Nogueira. As projeções das Nações Unidas indicam  uma em cada 9 pessoas no mundo tem 60 anos ou mais, o estudo aponta que em 2.050 haverá mais idosos que crianças menores de 15 anos. No Brasil, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro Geográfico de Estatística), 20 milhões era a quantidade de idosos identificada no censo 2010, e a projeção na para 2050 é de que haverá duas vezes mais idosos do que crianças na sociedade brasileira.

Em Artur Nogueira são poucos casos de violência registrados contra idosos. Segundo o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), esse ano, em janeiro foram três atendimentos, em fevereiro apenas um, em abril nenhum e em maio três, totalizando, junto aos casos que já vinham sendo acompanhados desde o ano passado, 47 casos.

Apesar dos números não serem altos, eles existem e por isso a importância do dia 15 de junho. “Acredita-se que esse índice de violência no município pode ser maior, diante do medo da denúncia e do próprio idoso omitir o fato”, afirma Tereza Fernandes, Assistente Social e Presidente do Conselho Municipal dos Direitos dos Idosos. Tereza acredita ainda que “temos que dar visibilidade ao tema da violência contra o idoso e não podemos deixar que se torne um fato natural. Essa conscientização deve ser constante, e a campanha mundial fortalece o combate contra esse ato tão indigno”. Ela ainda reforça “que a população não tenha medo, pois denunciar é um ato de cidadania”.

Violência

A violência contra o idoso é qualquer ação ou omissão praticada em local público ou privado que lhe cause morte, dano ou sofrimento físico e psicológico. Marta Aparecida, como vamos chamar a senhora que prefere não ser identificada, tem 77 anos e morava em um local de prostituição e ponto de drogas. Marta tem cinco filhos, dois homens e três mulheres, além do marido de 84 anos que participava das atividades do local onde morava. “Lá eu ficava jogada e sem zelo”, revela a idosa que foi acolhida pela Aidan após 12 dias sem banho e cuidados.

Hoje, dona Marta mora na Aidan (Assistência aos Idosos Desamparados de Artur Nogueira), onde segundo ela, com sorriso no rosto, chegou para ficar uma semana e já está há mais de três mês. As filhas visitam dona Marta, e conseguem dar mais atenção para a mãe agora que está amparada pela Aidan. O senso de humor da senhora e alegria com que conversou com a nossa equipe mostra o quão importante são as casas de repouso, o cuidado e o zelo que se deve ter pelos idosos.

No Brasil os dados da Secretaria de Direitos Humanos – disque 100 – indicam  que os  casos  de violência mais comuns são a Negligência, Violência Física ou Psicológica e Abuso financeiro. “Quando falamos em maus tratos pensamos logo em violência física. Porém essa não é a única violência que ocorre contra um idoso. Ela pode ser psicológica, econômica, sexual, familiar, entre outras”, explica Sarah Abijah, Coordenadora do CREAS. Para diminuir a violência contra o idoso basta denunciar através do:

Disque 100

CREAS – Centro de Referência Especializado da Assistência Social

Telefone – 3827-9700 – Ramal 9350

Conselho Municipal de direitos do Idoso de Artur Nogueira

Telefone: 3827-9727

Não há necessidade de se identificar em caso de denúncia de violência contra a pessoa idosa, basta passar o endereço correto e se possível o nome do idoso e/ou do agressor. Faça seu dever de cidadão.

Relacionadas