Com negligência de gestão passada, barragem corre risco de rompimento

Prefeitura e Saean levantaram vistorias realizadas durante antiga gestão que já condenavam a barragem; Na época, nada foi feito

A Prefeitura e o Serviço de Água e Esgoto de Artur Nogueira (Saean), assim que assumiram a nova administração, solicitaram o levantamento de todos os contratos e licitações que estavam em andamento nos últimos anos. Durante a averiguação, foi encontrado um processo de recuperação da Barragem do Córrego Cotrins e, pela surpresa, se tratava de uma obra de caráter emergencial. A negligência da antiga gestão diante do fato permitiu que o local fosse condenado por laudos técnicos e apontasse para risco de rompimento.  

Ao todo, foram resgatados três laudos técnicos, os quais apontavam falhas na estabilidade e segurança da barragem. Diante das condições alarmantes, o prefeito Lucas Sia (PSD) e a presidente do Saean Gabriela Montoya confirmaram que as conclusões dos relatórios são de recuperação imediata.  

PLANO DE GESTÃO DE RISCOS 

A responsável pela autarquia e, também, presidente do PSDB nogueirense conta que entrou em contato com o secretário da Casa Civil Cauê Macris expondo a situação. “Precisávamos ir em busca de recursos financeiros, já que o município e o Saean não têm condições de arcar com uma obra no valor de R$ 5,5 milhões”, pontua Gabriela. 

Além da solicitação, foram feitos novos relatórios com resultados obtidos por meio de sobrevoo de drone e simulação preliminar dos possíveis estragos provenientes de uma suposta inundação.  

Lucas Sia (PSD) explica que alguns órgãos foram informados da gravidade da circunstância, como a Casa Militar; o deputado Vanderlei Macris (PSDB), o qual intermediou uma reunião com a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente; o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e o Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE). 

“Foi unânime. Todos os documentos emitidos condenaram a barragem. Uma negligência que poderia causar impactos imensuráveis à população”, frisa Lucas Sia (PSD). O chefe do Poder Executivo Municipal também enumera: “primeiro, realizamos estudos para definir o plano de recuperação e manutenção dessa estrutura. Em segundo lugar, estamos implantando o plano de gestão de riscos. A situação é muito séria e precisamos agir conforme à gravidade. E, por fim, estamos tornando público a todos os envolvidos”. 

SENSO DE URGÊNCIA 

A Prefeitura e o Saean seguem em busca de recursos financeiros para sanar as irregularidades da Barragem da Represa Cotrins, em virtude do risco iminente aos moradores de Artur Nogueira e áreas vizinhas. As intervenções para corrigir as anomalias estruturais precisam acontecer com a maior brevidade possível segundo o DAEE. Para isso, a administração municipal não está medindo esforços para que o dinheiro da obra seja adquirido junto ao Governo Estadual. 

Hoje, o sistema de captação de água da represa Mariano Batista “Cotrins” é responsável por atender a demanda de 70% da população de Artur Nogueira. O senso de urgência das intervenções é justificado também tendo em vista essa dependência do Sistema de Abastecimento do município. 

O Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo aconselha que o período mais adequado seja na estiagem. Nesse período, há diminuição dos índices pluviométricos que permitirão que os serviços sejam executados com o reservatório em níveis mais baixos. Além de propiciar melhores condições para a movimentação de terra e compactação do maciço.

Relacionadas