Agricultura

Rosimaldo José Magossi

Rosi tem 54 anos, é de família tradicional de Artur Nogueira. Sócio-fundador da Cooprafan (Cooperativa de Produção Agroindustrial Familiar de Artur Nogueira). É membro do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e credenciado pelo Ministério da Agricultura.

 

 

Horário de atendimento:
Das 08h00 às 17h00

Contatos:
Rua: Nossa Senhora das Dores, 326 – Centro
Telefone: (19) 3877-1070
E-mail: agricultura@arturnogueira.sp.gov.br

Sobre a secretaria

1. Ambiental
a. Sabão artesanal
b. Educação ambiental

2. Conservação de solo
a. Locação de terraços
b. Amostragem de solo
c. Palestras e treinamentos

3. CATI Leite

4. Diversificação da atividade agropecuária
a. Plantas Medicinais
b. Frango Caipira

5. Comercialização
a. PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar)
b. Feira Livre

6. Organização Social
a. Apoio à formação de grupos formais e informais
b. CMDR

7. ATER
a. Cadastro das propriedades
b. Estimativa de safras
c. Preços correntes
d. Preços médios recebidos
e. Venda de sementes e mudas originárias do DSMM (Departamento de Sementes, Matrizes e Mudas)
f. Consultas
g. Visitas de orientação
h. Prestação de serviços
i. Organização de palestras, demonstrações de campo, cursos e visitas técnicas.

SABÃO ARTESANAL
Coleta de óleo de cozinha usado, produção artesanal de sabão e sua comercialização solidária, diminuindo o direcionamento deste resíduo para os rios, resgatando cultura da comunidade rural de produção artesanal e aumentado a renda das famílias envolvidas no processo.

O projeto nasceu com treinamento oferecido pela Casa da Agricultura, através do Programa Estadual de Microbacias Hidrográficas, para produção artesanal de produtos de limpeza. Participaram deste treinamento, sobretudo mulheres agricultoras, que foram incentivadas para formação de um grupo ambiental, que atualmente se reúne regularmente para coleta, produção e venda de sabão artesanal.

A equipe da Casa da Agricultura apóia processo técnico de produção, logística de coleta, periodicidade de reuniões, gestão administrativa e incentiva a regularização do grupo em cooperativa.

FRANGO CAIPIRA

Incentivo à diversificação da produção agropecuária local, através de metodologia participativa de orientação para criação do frango tipo caipira.

Com a metodologia de trabalho participativa foi criado o Grupo de Frango Caipira, que ser reúne quinzenalmente para planejamento das atividades de produção. Há orientação técnica para utilização de animais geneticamente melhorados e uso de boas práticas de manejo.

Concomitante ocorre motivação à organização social e apoio na regularização do Grupo.

A diversificação da produção propicia ao agricultor diferentes fontes de renda, garantindo-lhe maior sustentabilidade econômica da atividade.

PLANTAS MEDICINAIS

Projeto desenvolvido em parceria com CPQBA (Centro de Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas) da Unicamp.

Usando metodologia participativa, o projeto incentiva a diversificação das atividades desenvolvidas nas propriedades, através de treinamento, implantação e acompanhamento técnico de unidades de produção de erva baleeira, guaco e espinheira santa.

COMERCIALIZAÇÃO

Incentivo à retomada do processo de venda direta ao consumidor pelo produtor regularmente organizado.

Em 2010 foi formado o Grupo de Agricultores Informais de Artur Nogueira que apresentou proposta de venda para a alimentação escolar.

CMDR

A representação do setor agropecuário, no município, através de Conselho iniciou-se na década de 60, através do Conselho Agropecuário Municipal. A participação dos agricultores foi sendo ampliada passando pela estruturação do Conselho Agrícola Municipal, Conselho Municipal Rural e de Meio Ambiente e, por fim do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR), quando os represantes passam a ser eleitos nos bairros.

Importantes conquistas para o município tiveram a contribuição dos Conselhos, entre as quais são citadas: implantação da balança municipal, cessão de uso de máquinas e implementos agrícola para uso comunitário, implantação de programas e projetos de desenvolvimento rural.

Recentemente foi responsável pela elaboração do PMDRS (Plano Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável) 2010 -2013, entregue à administração municipal, como exemplo de reivindicação da sociedade civil organizada.

O PMDRS 2010/ 2013 traça diretrizes para o estabelecimento de políticas públicas municipais, de forma a atender as principais necessidades do agricultor nogueirense.

ORGANIZAÇÃO SOCIAL RURAL

O trabalho de motivação à organização social dos produtores tem resultado na formação de grupos formais e informais de agricultores.

Como grupo formal merece destaque a APR (Associação de Produtores Rurais) de Artur Nogueira, exemplo de organização social no Estado de São Paulo, que dentre tantas conquistas contribuiu diretamente para a formação da FAMHESP (Federação das Associações das Microbacias do Estado de São Paulo).

A adoção de práticas participativas de extensão tem resultado na formação de grupos informais: medicinais, frango caipira, sabão artesanal, comercialização, que unidos caminham para a formação da cooperativa de agricultores familiares de Artur Nogueira.

INSPETORIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA

A Defesa Agropecuária está presente em Artur Nogueira representada pela Inspetoria de Defesa Agropecuária (IDA) de Artur Nogueira desde outubro de 2008. A IDA cumpre o papel de proteger a cidade de possíveis riscos sanitários presente tanto no trânsito ilegal de animais e vegetais quanto na produção e transporte de mudas e alimentos de origem animal. Os profissionais buscam orientar produtores, proprietários de estabelecimentos, médicos veterinários, responsáveis técnicos e a população em geral, a respeito das normas que regem a Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo, isto inclui os programas sanitários das seguintes enfermidades: Brucelose bovina, Tuberculose bovina, Raiva dos Herbívoros, Febre Aftosa, Anemia Infecciosa Eqüina, Peste Suína Clássica, Doença de Newcastle, Cancro Cítrico, Greening, Sigatoka Negra, entre outras doenças de notificação compulsória. Outros serviços oferecidos são a emissão de Guia de Trânsito Animal e orientação quanto ao registro de estabelecimentos de produtos de origem animal.

Órgão representativo no município da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), vinculada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Com sede em Campinas (SP), a rede da CATI é composta por 40 Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDRs) distribuídos nas várias regiões do Estado de São Paulo. Os 40 EDRs englobam as Casas de Agricultura municipais que estão presentes em todos os municípios do Estado de São Paulo.

Os serviços e produtos da CATI estão disponíveis aos agricultores e pecuaristas nas Casas da Agricultura, onde são prestadas informações e orientações ao produtor rural na condução de seus negócios agrícolas.

Nas dependências da Casa da Agricultura de Artur Nogueira, também está sediada a IDA (Inspetoria de Defesa Agropecuária), subordinada à Coordenadoria de Defesa Agropecuária.

A Casa da Agricultura tem por objetivo a assistência técnica e extensão rural, integrando esforços municipais, estaduais e federais na garantia de atendimento, sobretudo aos agricultores familiares, que de maneira participativa, trabalham na melhoria da sustentabilidade socioeconômica e ambiental da atividade agropecuária.

Convênios em desenvolvimento junto à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo:

1. SEIAA (Sistema Estadual Integrado de Agricultura e Abastecimento)
2. PEMH (Programa Estadual de Microbacias Hidrográficas)